All posts by Almeck

Planejamento de conteúdo relevante para o seu site

Com as mudanças no robô do Google (algoritmo que varre os sites em busca site para as pesquisas) que agora valoriza o conteúdo do site e torna isso um artigo na lei de qualificação na busca orgânica, um site sem um conteúdo considerável não chegará a ter uma boa posição no Google hoje.

Antigamente apenas as tags de SEO já era suficiente para seu site ter uma boa colocação nas pesquisas do Google. Hoje, depois da comprovação que o Google teve de alguns sites que apesar de ter as tags de otimização em sua programação, não tinham conteúdo que o qualificasse como uma boa resposta para o usuário que pesquisou. Era normal fazer uma pesquisa e encontrar aqueles sites antigos e sem nenhuma informação importante, apenas um punhado de palavras e imagens, as vezes até sem sentido.

O Google teve que melhorar seu algoritmo

Como era de se imaginar, o mestre e mago da internet, o Sr. Google teve que evoluir. E como evolução sempre foi o seu objetivo, ele mexeu em seu robô (Algorítimo de rastreamento da internet) e o tornou mais robusto e mais suscetivo a detectar falhas, ou seja, a detectar sites que antes conseguiam burlar seu algorítimo.

Hoje não basta ter apenas um site com tags de SEO, considere ter um conteúdo maior de caráter explicativo sobre seus produtos ou serviços através da página do produto/serviço ou até mesmo com a construção de um blog que pode ser acoplado ao mesmo sistema em que o site foi construído ou pode-se fazer uma mudança para um sistema de atualização mais simples como o WordPress que é mais usado para a geração de conteúdo orgânico.

Portanto, atualize-se, mude sua postura e siga por uma linha mais verdadeira, não espere que o tio Google, o Mago dos Magos seja bonzinho com você e eleve no SEO se um conteúdo relevante.

5 detalhes para melhorar a experiência do usuário (UX)

Um dos grandes detalhes em um site de pequenas e médias empresas é que os responsáveis dessas empresas que geralmente é o dono, sempre constroem os sites como se esses sites fossem acessados por pessoas iguais a ele, sem uma pesquisa de mercado. O que limita muito o entendimento do conteúdo de seu site.

Desenhar um site para uma experiência do usuário público alvo de sua empresa, faz com que o site não seja tão complicado e que a interpretação desse site seja de fácil interpretação desde a redução da quantidade de cliques para chegar até uma informação a linguagem que está escrito os textos e sim, você também precisará de uma boa estética para que o seu site seja intuitivo e fluente.

Antigamente as empresas precisavam apenas de um site e se colocar nas redes sociais, hoje tudo é diferente. Com o crescimento da presença das empresas na internet, o diferencial acaba sendo o que as pequenas e médias empresas não valorizam.

A experiência do usuário é um fator relevante quando tratamos de autoridade na fidelização dos leads. Fazer um site de qualquer jeito apenas para se colocar na internet pode ser mais prejudicial para a empresa que não estar na internet. Um site que não foi projetado em seus detalhes pode trazer um olhar negativo dos clientes e acredito que não é esse olhar que uma empresa quer para sua empresa.

Vou citar logo abaixo alguns detalhes que farão seu site melhorar a experiência do usuário:

 

1 – O design do site

O bom design UX resulta em uma boa identificação por parte do usuário, o que, por sua vez, irá recompensá-lo (ou seus clientes) de várias maneiras; geralmente aumentando as visualizações de páginas, irá compartilhar suas páginas nas redes sociais, melhorando seu site no rank de páginas e possivelmente também mais vendas e conversões.

2 – Entendimento do site fluente

Essa dica vai para quem vai criar um site desde o mais criativo ao mais simples. Os usuários nunca devem ter que “descobrir” como chegar na informação querem, deve ser completamente óbvio de como chegar lá. Informações importantes como contatos, produtos ou serviços, formulários de orçamentos e se for necessário, preços dos produtos, deve estar sempre em evidência, ou seja, a um clique na vista do usuário e no início da página. Sem que ele tenha que rolar a página ou iniciar uma busca em vários cliques.

3 – Mostrar os recursos se possível sem mais cliques

Uma coisa que você nunca deve fazer é esconder recursos importantes, exigindo algum tipo de mágica metafórica (como ter que clicar em um ícone) para que eles apareçam. É diferente se existe uma convenção padrão bem conhecida e aceita já existente. Botões como de redes sociais, precisam compartilhar no primeiro clique. Formulários já devem estar abertos, sem ter que clicar para abri-los.

4 – QUANDO OS PADRÕES EXISTEM, USE-OS

Eu coloquei em maiúsculo de propósito para chamar bastante a atenção. Tem gente que parece querer reinventar a roda. Não que seja um problema ser original, mas é melhor seguir os padrões aceitos para que seu site já seja aceito na primeira olhada sem restrições como:

  • Menu principal, logo da empresa, telefone devem estar no topo, pesquisa mesmo em um layout mobile, usando um ícone de menu oculto para o menu é claro.
  • Os links para sua política de privacidade, termos de serviço, etc. devem aparecer como itens finais em seu menu principal ou no rodapé da página. O link Home deve sempre estar em primeiro lugar, mesmo que clicando na logo vá para a primeira página, algumas pessoas não conseguem assimilar isso.
  • Não tente trocar ícones que representam algumas funções, tais como: E-mail (uma carta), telefone (um telefone no modelo antigo), comentários (um balão de fala) e assim sucessivamente.

 

5 – Cores usadas no layout

É evidente que as cores usadas no site seguem o caminho da identidade visual da empresa, mas as vezes as cores escolhidas para compor a identidade visual não têm vínculo nenhum com o mercado ou seguimento que a empresa pertence. Por isso alguns cuidados precisam ser levados em conta em relação as cores que serão usadas:

– Qual é o público alvo?

  • Idade
  • Classe social
  • Costumes…

Faça uma pesquisa de mercado, crie uma persona, você não vai por um bom caminho se acreditar que o seu contato com o ramo ou suas experiências anteriores em outras áreas são conceitos confiáveis para ditar um trabalho de UX/UI.

Estas são algumas das minhas principais vertentes que sigo ao iniciar um trabalho, espero que possa te ajudar no seu negócio.

Erros que as empresas cometem no Whatsapp

É verdade que algumas empresas estão relutando para não usar algumas tecnologias que em grande parte são gratuitas, mas o velho medo do novo ainda assola alguns empreendedores e não é exagero dizer que não é apenas os de mais idade. É isso mesmo, existem muitos empresários jovem que ainda se sentem em terrenos instáveis com essas mídias ou mesmo por não acreditarem que possam melhorar sua presença diária na vida de seus clientes.

Mas por outro lado, temos empresas que já aderiram a ferramenta para o atendimento de seus negócios, mas cometem erros federais que não são meios de fidelizar clientes. Como qualquer outra ferramenta, o WhatsApp também precisa de alguns cuidados para que você não leve sua empresa à rejeição dos clientes por mal atendimento.

Veja abaixo alguns erros que as empresas cometem com a ferramenta:

1 – Acreditar que o WhatsApp é uma ferramenta qualquer.

Um dos erros mais grave que uma empresa pode cometer com essa ferramenta é acreditar que ela é uma ferramenta qualquer. Está mais que provado que ferramentas como o Facebook e o WhatsApp são ferramentas de interação rápida e por isso os usuários precisam de respostas rápidas ou você corre o risco de perder o cliente para os concorrentes que conseguem ser mais ágeis.

2 – Manterem em contato com dezenas de clientes através de um único aparelho de telefone.

Dependendo do tamanho do seu negócio, você precisa ter mais de uma pessoa atendendo pela ferramenta, apesar de ser um meio acessível e de baixo valor, como foi falado no item anterior, os clientes usam a ferramenta para ter agilidade no processo de contratação se sua empresa tiver apenas uma pessoa atendendo, pode negativar a imagem de sua empresa devido à demora na resposta.

3 – Usar a ferramenta só no celular

Se você não sabe, existe uma ver são online do WhatsApp para facilitar o manuseio se no caso o usuário não tiver agilidade devido ao tamanho e espaço das teclas dos smartphones. Uma boa parte das empresas acaba usando o computador devido a facilidade na digitação.

4 – Descumprir valores e promessas feitas pela ferramenta

Esse é um dos pontos cruciais que tem feito empresas perderem clientes através do WhatsApp. Para não descumprir sua palavra, alinhe os preços e promoções com o/a atendente e evite que as promessas e valores cotados pelo WhatsApp não sejam descumpridos.

5 – Escrita e fala erradas e/ou com muita gíria

O atendente precisa aderir a postura ideal para o ramo em que a empresa pertence e deve-se levar em conta também a região em que o seu público alvo está. Claro que se seu negócio é um salão de cabeleireiro de uma comunidade, a linguagem falada e escrita não deve ser tão formal. Mas salvo algumas exceções, em sua maioria, as empresas precisam manter uma postura mais formal de tratamento e fala, mantendo um nível de credibilidade e respeito com os clientes.

6 – Tratar o cliente como se fosse um amigo ou parente

Como o WhatsApp começou com a interação de pessoas próximas, algumas pessoas acabam confundindo. E se tratando de um atendimento que está representando uma empresa, o comportamento do/da atendente deve ser conforme item anterior.